Facebook Twitter Instagram Tripadvisor
Parque Nacional da Tijuca ICMBIO
Corcovado aberto diariamente
Informações sobre horários das vans, clique aqui
compre aqui seu ingresso
compre aqui seu ingresso
home / Parque Nacional da Tijuca / Curiosidades / Uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno

Uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno

No dia 7 de julho de 2007, o Cristo Redentor foi eleito, por votação popular pela internet , uma das novas Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Os que sempre foram recebidos de braços abertos no Corcovado, sem dúvida, demonstraram seu amor pelo monumento na eleição.

O padre Pierre-Marie Boss foi o primeiro a ter a ideia de construir um monumento religioso no alto do Monte Corcovado. Ele deixou registrado o seu sonho em um poema no prólogo da edição de 1903 do livro “Imitação de Cristo”:

“Ó Corcovado: lá se ergue o gigante de pedra, alcantilado, altaneiro e triste, como interrogando o horizonte imenso: - “Quando virá? Há quantos séculos espero. Sim, aqui está o pedestal único no mundo. Quando virá a estátua, como eu colossal - imagem de quem me fez?””

No Cristo Redentor é possível ver um discreto coração, que é uma imagem estilizada do Sagrado Coração de Jesus. Medindo 1,30m, é a única parte do monumento que, revestida de pedra-sabão, é projeta para o interior da construção. Através deste símbolo, no dia da inauguração, todo o Brasil foi consagrado ao Sagrado Coração.

Dentro dele, o engenheiro mestre de obras Heitor Levy e o engenheiro fiscal Pedro Fernandes Viana colocaram um frasco de vidro, contendo um pergaminho com a árvore genealógica de ambas as famílias. Em 1922, mais de 20 mil mulheres, lideradas pela escritora Laurita Lacerda, apresentaram um abaixo-assinado ao presidente Epitácio Pessoa pedindo a autorização para a construção do Monumento.ílias, como demonstração de fé e gratidão.

Idealizado nas comemorações do centenário da nossa Independência, o Monumento ao Cristo Redentor foi totalmente construído com doações do povo brasileiro. Durante a execução das obras, em 1929, foi realizada uma segunda campanha de arrecadação, que obteve mais de 500 contos de réis.

Durante a construção, de 1926 a 1931, o engenheiro mestre de obras Heitor Levy morou no alto do Corcovado. O pedestal do monumento servia como escritório avançado, já que ele precisava consultar as plantas a todo momento.

A história registra que, durante esse período, embora nenhum acidente grave tenha acontecido, Heitor Levy escapou ileso de sofrer uma queda que seria fatal. Devido a esse incidente, ele, de credo judaico, se converteu ao catolicismo.

Desde sua inauguração, o monumento já recebeu visitas de pessoas ilustres: Papa João Paulo II, Dalai Lama, Princesa Diana, Príncipe Charles e o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, com sua família, já estiveram no alto do Corcovado.

Na época em que foi construído, o Cristo Redentor custou 2.500 contos de réis, o que equivaleria a aproximadamente R$9,5 milhões. O custo baixo se deu devido ao concreto armado, utilizado na construção. A Estátua da Liberdade, que tem armação metálica, saiu por 60 mil contos de réis — o equivalente a R$228 milhões. Além do baixo custo e da eficiência, a escolha pelo concreto armado se deu pelo receio de que uma armação metálica pudesse ser desmontada num esforço de guerra.

Por estar no alto do Corcovado, o monumento foi projetado para resistir a ventos de até 250km/h — uma média quatro vezes maior do que a registrada na época de sua construção. Ele suportaria até mesmo os ventos de um furacão de categoria 5, como o furacão Katrina, que atingiu os EUA em 2005.

O interior do monumento, que é utilizado apenas pela sua equipe de manutenção, é composto por 12 platôs, ligados por escadarias, formando andares que levam para tampões, que se abrem nos braços e na cabeça do Cristo.

Com uma altura de 38m, sendo 30 do monumento e 8 do pedestal, o Cristo Redentor equivale a um prédio de 13 andares. Cada braço tem uma área de 88m², sua cabeça pesa 30 toneladas e o pé mede 1,35m. Se fosse para usar sandálias, elas teriam que ser do tamanho 530.

Compartilhe
Facebook Twitter Google Plus
Paineiras-Corcovado

O Consórcio Paineiras-Corcovado é responsável pelo serviço de apoio à visitação - venda de ingressos (bilheteria) e operação dos acessos das três linhas de vans – além da gestão do Centro de Visitantes das Paineiras.

O consórcio é formado pelo Grupo Cataratas, Bel-Tour e Esfeco, com mais de 15 anos de experiência no setor de turismo em unidades de conservação.

Contato
+55 (21) 2225-7036 - R. 200


Estrada das Paineiras, S/N
Santa Tereza - Rio de Janeiro
Brasil
CEP: 22241-330
Facebook Twitter Instagram Tripadvisor
Os Wodens!